ver pra entender
março 24, 2009, 1:16 am
Filed under: dicas | Tags: ,

Meu guarda-roupa tem seis portas, mas apenas duas delas uso para roupas. As portas não são de abrir, e sim de correr, então, quando vejo uma metade, a outra fica fechada: não dá para ver todas as peças dentro do guarda-roupa.

 

É importante poder VER suas roupas dentro do seu armário. Por muito tempo, eu as dividia aleatoriamente e acabava não usando algumas peças por me esquecer das que estavam “não visíveis”.

 

Solução: Rearranjei tudo! No lado que uso menos, ficam casacos, vestidos de festa, roupas de ginástica, ou seja, peças com funções específicas. Na porta principal, ficam as roupas que realmente uso em meu dia-a-dia. Hoje, vejo tudo que tenho e ficou mais fácil coordenar e escolher.

 

Após a organização, comecei a perceber que algumas peças, antes escondidas, mesmo vistas, não eram escolhidas, às vezes, durante meses. Daí, consegui ver que havia peças que podiam e deviam sair do armário e, a partir de agora, ir direto para o intercâmbio. E isso vale pra todo mundo!

 

Outra vantagem de ter um guarda-roupa organizado é o fato de se conhecer melhor. Saber e ver tudo que se tem no armário não só ajuda a tirar o que não se usa mais, mas, principalmente, auxilia nas novas aquisições. Você começa a perceber mais seu estilo, conseguindo escolher melhor que tipo de roupa será digno de entrar no seu guarda-roupa. Se você sabe tudo que tem, é capaz de identificar o que falta. Deu pra entender?

 

Viu como o intercâmbio começa muito antes do bazar? Participe! Vai ser bom pra todo mundo.

 

Anúncios


não por acaso
março 23, 2009, 12:41 pm
Filed under: introdução, o que é | Tags:

 

Antes de começar a contar esta historinha acho importante ressaltar que a vocação deste projeto é a troca. Em 2003, prestes a me formar na Escola de Arquitetura, fui chamada para realizar o projeto de reforma de uma creche no Aglomerado da Serra. A diretora era uma conhecida. Foi muito gratificante.

 

Um dos desafios para realizar o Intercâmbio é conseguir uma associação filantrópica interessada neste tipo de projeto, o que não tem sido fácil, por incrível que pareça. Tentei contato com algumas, mas é tanta burocras… Resolvi então ligar para a Sílvia, diretora da creche em 2003. Para minha surpresa, uma nova diretora assumiu há pouco mais de um ano e, explicando-lhe brevemente o projeto do Intercâmbio, tive o seguinte retorno: “Nossa, estávamos procurando um projeto para conseguirmos o terreno com a prefeitura na justiça, já havíamos desanimado. Foi Deus quem mandou você ligar para cá.”

Ceticismos a parte, sabe aquela vozinha que ouvimos quando parece estarmos fazendo a coisa certa, que achamos coincidência e nos admiramos? Pois é…Depois que expliquei a ideia, ela ficou SUPER animada e disse que, lá na creche, já é feito um bazar, pago, com preço simbólico, para a comunidade, já que eles evitam atitudes assistencialistas como doação de roupa, pois as pessoas ficam mal acostumadas. Faz sentido… Portanto, as peças que não forem para o nosso bazar, farão parte do bazar do Conselho de Pais Criança Feliz. Para quem quiser conhecer, podemos marcar uma visita. É uma experiência muito interessante. Em breve indicaremos o cronograma das atividades, dentre elas os bazares que ocorrem na favela. Em próximo post conterei um pouco da história da creche.

 

Pessoas, o intercâmbio proposto vai muito além de uma troca de roupas; doamos nosso tempo, nosso estilo que ficou no passado, e recebemos nova influências, bons sentimentos. É hora de ouvirmos nossa vozinha interior, não queremos ficar surdos para sempre.



quantidade não é qualidade
março 17, 2009, 2:18 am
Filed under: dicas | Tags: ,

Outro dia, conversando com uma amiga, ela me disse que andava super enjoada de suas roupas, apesar de elas estarem lá, aos montes. Tinha um guarda-roupa cheio, mas, na hora de sair, não achava nada. Como pode isso? Acredito que tudo guardado em nosso armário dever ter a ver com o que somos e como nos apresentamos. É uma questão de coerência! Fica muito mais fácil causar uma boa impressão em qualquer lugar se sua imagem, o modo como se veste, for coerente com o que você é. Daí a importância do seu guarda-roupa refletir parte de quem você é, traduzir seu estilo, o modo como encara a vida e mais: ter peças que ficam ótimas no seu corpo! Porque não dá pra ter roupas que não servem ou te deixam baixinha (no meu caso, pelo menos)… enfim, não te favorecem! Sendo assim, se o seu guarda-roupa é uma mistura de tendências, mais aquilo que ficou ótimo na sua amiga, mais peças velhinhas que tem valor sentimental, o que dali, de fato, traduz quem você é? O que estou tentando dizer e a gente vai discutindo aqui no blog é: um guarda-roupa enxuto, com peças que você ame é melhor, bem melhor que um closet abarrotado que não tem a sua cara! Então, chegou a hora de olhar pro seu guarda-roupa e tirar dele tudo que não é você!

No próximo post, a gente vai falar dos muitos benefícios que você vai ter quando fizer isso! Aguardem!



nossa história
março 14, 2009, 7:16 pm
Filed under: quem somos nós | Tags:

Depois que fiz o curso de consultoria de imagem comecei a refletir sobre meu estilo, meu guarda-roupa e muita coisa mudou. Dei (ou vendi) várias peças minhas que comprei e não usava (ou usava e não me sentia linda!) e hoje meu armário só tem (ou quase) coisas que amo! Daí, quando Cynthia conversou comigo sobre a idéia dela, adorei e vi o quanto era importante fazer algo nesse sentido, tirar do guarda-roupa da gente coisas que não servem mais pra poder ajudar pessoas que realmente precisam. E aí, a coisa tomou forma, virou algo concreto e hoje estamos aqui. Espero que gostem!



nossa história
março 14, 2009, 7:09 pm
Filed under: quem somos nós | Tags:

Um belo dia de sábado ensolarado, estava escolhendo uma roupa para uma festa de aniversário. Como todas nós, tirei várias peças para fora do guarda-roupa. De repente me deparei com uma peça marcante: um vestido estampado, tomara-que-caia, da M. Officer. Experimentei, olhei, analisei. Sabia que não o usaria. Não usava há um ano e meio, aproximadamente. Qual poderia ser o destino daquele vestido que um dia fez-me sentir feliz, bela, poderosa. Dar para uma prima distante? Mandar reformar, cortar, dilacerar a peça? Jamais. Foi então que, discutindo com a Michelle sobre o assunto, refleti sobre algumas dicas dela; como organizar meu guarda-roupa e o que uma peça não usada há mais de 6 meses poderia significar. Foi daí que surgiu a idéia para o Intercâmbio.



quem somos nós
março 14, 2009, 6:48 pm
Filed under: quem somos nós | Tags:
quem somos nós

michelle e cynthia

 

Eu sou a Michelle, tenho 28 anos, sou arquiteta e consultora de imagem (pra quem não entende muito bem o que é eu vou explicar em outro post, pra todo mundo poder participar do Intercâmbio sabendo o que significa a consultoria). A consultoria de imagem (ou personal stylist, dependendo de quem fala) entrou na minha vida há pouco tempo, mas já é uma profissão que eu amo e pretendo seguir paralela à arquitetura, pelo menos por enquanto. Meu papel dentro do Intercâmbio será principalmente de auxiliar vocês durante as doações, com dicas sobre organização do guarda-roupa e também, e principalmente, durante o evento, quando vou trabalhar como personal shopper, ajudando todo mundo que estiver participando do bazar a escolher peças que vão entrar no seu guarda-roupa pra ficar e que vão ter tudo a ver com o estilo de cada uma. Vou ajudar vocês a fazer boas compras! Pra que todo mundo saia satisfeito do nosso Intercâmbio de Guarda-roupa!

Eu sou a Cynthia, tenho 29 anos, sou arquiteta, cenógrafa e produtora artística. Há algum tempo tenho o desejo de fazer alguma atividade paralela em prol de uma instituição séria que ampare pessoas carentes. Minha mãe realiza uma campanha de natal e eu gostaria de fazer o mesmo, mas também gostaria de me divertir, compartilhar com várias pessoas. Veio a idéia do intercambio. Estou super empolgada e disposta. Minha função no Intercambio de Guarda-roupa será organizar o blog com a Michelle e, principalmente, organizar o evento. Com a minha experiência em produção espero garantir para todas nós não só um dia de intercambio de peças de vestuário; mas também uma troca de experiências de moda, imagem pessoal e discussão sobre nosso estilo.